Tuesday, April 13, 2010

#280

(Image by Crazy Goon)

Eu tenho saudade do tempo em que os homens eram escritos à mão, ao invés de digitados.

I miss the time when men were handwritten instead of letter-font typed.

9 comments:

  1. [e enquanto for apenas Deus o grande sábio que escreve pelas linhas tortas, ainda o mundo vai girando num só sentido: imagina o homem, já torto, inclinado, aprender no banco de escola a torta linha do mundo... e da Terra da Confusão eu vim, e não espero regressar! Uma linha é o menos]

    mais é
    um imenso abraço, Kenia

    Leonardo B.

    ReplyDelete
  2. As vezes acho que a questão não é "forma" mas sim "como" e "com"...

    ReplyDelete
  3. Interesting concept! Where did you get the idea
    for the picture

    ReplyDelete
  4. É a mais pura verdade, Kenia.
    Sou apaixonada pelo seu blog, você tem um dom maravilhoso com as palavras. Keep it up!

    ReplyDelete
  5. Satya, Thanks for coming. It's great to know you're around. =*

    Leo, seus comentários são poesia à parte. Obrigada sempre pelo carinho gostoso. Beijo-te com doçura.

    Rafa, tem muita gente mal escrita no mundo mesmo, não importando o instrumento. Você engrandece esse espaço. Beijo!

    Cheryl, I often write the poems and search DeviantArt for the perfect pictures to match them. I was just lucky I guess. =* Kiss you sweetie.

    Malu, que honra e que alegria tê-la por aqui. Obrigada pela delicadeza do seu comentário. Você é fofa, te quero mto bem, sempre. Beijo grande!

    ReplyDelete
  6. Hello! Just popping in to say that I admire your blog and have given you an award!

    Check it out here:
    http://subtlemelodrama.blogspot.com/2010/04/teaser-tuesday-april-13-and-some-honest.html

    x

    ReplyDelete
  7. This made me laugh a little! Thanks for a good lil chuckle. Btw thanks for becoming a fan of One Canvas One Soul, I appreciate it. ;-)

    ReplyDelete
  8. Um tempo em que a verdade dos gestos e a sinceridade das palavras eram imperatrizes de uma Era em que os valores moldavam os Homens!

    Um abraço,

    Samuel Pimenta.

    ReplyDelete

Deixe suas linhas tortas │Leave your crooked lines│