Monday, July 5, 2010

:: A voz do vento ::


Deixo um nome,
o corpo
e minhas derradeiras palavras,
chorem
suas últimas lágrimas:
eis que para esse mundo
hoje estou morto.

Leia-se nesse rosto
inalterado
coberto de poeira,
silêncio
e significados,
que fui sábio,
pai
e peregrino
e agora,
por desígnio divino,
eu sou
a estrada.



(Sobre os Sadhus)

11 comments:

  1. Que lindo poema. Vim aqui conhecer seu novo espaço e já me deparo com algo assim, que bom!

    Beijos, querida.

    ReplyDelete
  2. Que bom Kenia! O nome tem tudo a ver com você. Colocarei o link no Diário, assim como fiz com o Diário de Filosofia, pra acompanhar melhor. Sou péssimo para lidar com a lista de leitura! Rs. Prefiro acompanhar pela lista de blogs.

    Começou bem.

    Beijo.

    ReplyDelete
  3. Lindo poema!
    Fico pensando em quantas histórias os rostos podem esconder e revelar... Belíssima leitura desse...
    Beijo grande!

    ReplyDelete
  4. Wander ShirukayaJuly 5, 2010 at 11:41 PM

    Blog novo, eh? Muito legal!
    A proposito, o poema é bonito tambem, tm um final q se projeta pra gente. ^^

    ReplyDelete
  5. Muito bacana Kenia!!!!
    O final é perfeito.

    Quando vamos fazer um livro juntos?rs

    Não esqueça que devemos ficar ricos juntos e que os livros deverão virar uma saga de filmes milionários protagonizados por jovens artistas que ficaram ainda mais famosos e nos darão mais dinheiro...asuausuaus

    Acho que já vi isso acontecer com alguém??!!

    hahahaha

    ReplyDelete
  6. Uma impressão hesseana foi mister para que eu conseguisse compreender (entender, você diria) esse belo poema. Acontece que, sem esforços, ele toca-nos de uma maneira magistral - nominados ou não -. Há um suor que respinga, uma imagem que brilha, uma vontade de adentrar esse universo místico e peregrino. Poesia madura e bem feita.

    Sadhu é sinônimo de perfeição - e esse seu poema, em toda sua inteligência, honra a semântica como nunca antes.

    Um grande beijo do sempre admirador.

    ReplyDelete
  7. amor bem temos que falar sobre isso você tem publicação a vontade inclusive você tem de escolher qual o melhor dia para você as informações eu fiquei mandando por email mais bem vou tentar de mandar um explicando ou tentar te pegar online, ^^ o poema é maravilhoso, bem estou achando aqui algo tão surpreendente estava guardando o ouro einh??

    ReplyDelete
  8. TE amo Amiga Sábia e de alma Sensível

    ReplyDelete
  9. a perfeição dos seus poemas é como a singeleza de um sabiá.

    faço parte dessa estrada, amor!

    ReplyDelete
  10. ''por desígnio divino eu sou a estrada''
    Você escreve lindamente, rs parabéns
    Beijos

    ReplyDelete

Deixe suas linhas tortas │Leave your crooked lines│